Zé diz que teve "dia mais difícil" da carreira e lamenta início ruim do Vasco

Técnico do Vasco diz que Jorge Wilstermann mereceu goleada por 4 a 0 no tempo normal, mas festeja boa atuação de Martín Silva, que pegou três pênaltis


 

O técnico Zé Ricardo respirou aliviado depois de o Vasco vencer o Jorge Wilstermann por 3 a 2 nos pênaltis e garantir a vaga na fase de grupos da Libertadores. Depois da derrota por 4 a 0 no tempo normal, em Sucre, na Bolívia, o treinador disse que viveu o dia mais difícil da carreira para trabalhar, já que o Cruz-Maltino poderia perder por três gols de diferença e não conseguiu reagir.

- Confesso que hoje foi dia mais difícil de trabalhar profissionalmente. Os gols tiraram nosso equilíbrio. Equipe deles nos desgastou cedo, e o 3 a 0 no primeiro tempo cria incerteza. Mas voltamos equilibrados. Eles mereceram o resultado. Nos pênaltis, tivemos a capacidade e o Martín em noite feliz - disse Zé Ricardo.

A altitude de Sucre, a 2.800m acima do nível do mar, preocupava o Vasco antes da partida. Os jogadores sabiam que o Jorge Wilstermann tentaria de tudo para pressioná-los no campo de defesa, principalmente no início do confronto, para tentar diminuir a vantagem de quatro gols de diferença.

Mesmo assim, o Vasco se viu encurralado - não conseguia superar a pressão do Jorge Wilstermann. Em apenas 16 minutos, perdia por 3 a 0.

- Sabíamos da força deles em casa, ano passado fizeram uma excelente Libertadores. Viemos conscientes que seriam verticais, como foram, usando bolas aéreas. São mais altos que a gente. O gol muito cedo tirou nosso equilíbrio. Jogamos muito pouco o primeiro tempo. No segundo equilibramos, mas eles chegaram ao quarto gol. É Libertadores. Eram dois jogos e o mais importante é que passamos para a fase de grupo - completou o treinador.

Comentários

aqui vai ficar os comentários do facebook